Este livro é uma narração dramática que nos fala de um rapaz com oito anos de idade e tem o nome de Manuel. O rapaz vive numa ilha rodeada de mar e coberta de névoa por todos os lados. Numa noite de Junho, ele acordou para beber água e ouviu os pais a discutirem no quarto deles. Percebeu que o seu pai se ia embora, trabalhar para a América.

     Na despedida, o pai disse-lhe que, se pudesse, voltava para o Natal e trazia-lhe uma bicicleta.

    Um dia, ao ir para a catequese, o Manuel viu uns amigos perto da costa, onde estava um navio naufragado; chamava-se Dover. Na catequese, o padre disse para rezarem pelo salvamento daqueles náufragos. Nessa mesma noite, estava ele na cama muito quieto até que ouve uma voz a chamar “Manuel !”. De seguida, sentiu que uma mão o puxara. Perguntou quem era o individuo que o agarrava e respondeu-lhe que era ele; depois o indivíduo disse para se apressar, pois desapareceria ao amanhecer. Caminharam horas e, quando deu por si, olhou para o lado e não viu ninguém; só sentiu paredes húmidas e uma voz que lhe dizia para continuar, e ele assim o fez. Acabou por chegar a uma praia onde ouviu uma voz que lhe dizia:

    – Ei! Rapaz, por aqui, por aqui…

   Se quiserem saber o que vai acontecer ao Miguel, leiam este livro!

    João Silva, 6º C

About these ads