Oriana era uma fada muito bondosa, sempre feliz e pronta a ajudar os outros com a sua varinha. Um dia, a Rainha das Fadas chamou Oriana e levou-a com ela para um país onde havia uma grande floresta e pediu-lhe que tomasse conta daquele lugar. Oriana prometeu-lhe que assim faria, dia e noite, noite e dia. Naquela floresta, toda a gente, os animais e as plantas precisavam dela.

A fada Oriana morava num tronco de um carvalho onde o primeiro raio de sol era o seu despertador. Passou-se um Verão, passou-se um Outono, passou-se um Inverno até que chegou a Primavera.

Na primeira manhã de Primavera, Oriana saiu do tronco muito feliz e dançando pela floresta fora disse bom-dia às coisas e às pessoas. Primeiro acordaram os animais e as plantas e depois os homens, então Oriana foi visitar uma velha, muito velha, que vivia na floresta. Em casa dela só havia trapos, então ela arrumava e dizia: “Que vida negra, sou tão velhinha e ainda tenho de arrumar, se não fossem as fadas que seria de mim!”

Na realidade Oriana passava a vida a ajudar pessoas, ela era muito generosa.

Mas certo dia, tudo se alterou … Oriana estava a passear quando ouviu chamar: “Oriana, Oriana!” Era um peixe que saíra do rio e pedia ajuda a Oriana. Ela, sem pensar duas vezes, ajudou-o atirando-o de novo para o rio. Ele ficou muito grato e estava sempre a dizer que quando ela precisasse de alguma coisa, ele estaria lá para a ajudar.

Quando o peixe foi embora, Oriana reparou no seu reflexo na água e ficou a pensar se seria mesmo assim, com o rosto branco, os olhos azuis e o cabelo dourado. Então chamou o peixe e perguntou-lhe se ela era mesmo assim. O peixe respondeu-lhe dizendo que ela era tão ou mais bonita como ela vira no reflexo e ficou a conversar com ela sobre a sua beleza.

A partir desse dia, Oriana ia todos os dias junto do rio para ver o seu reflexo e maravilhar-se com a sua beleza. Oriana ficou tão vaidosa que só pensava em si e esqueceu-se de tomar conta dos animais, plantas e pessoas da floresta.

A Rainha das Fadas ficou tão desiludida que foi ter com Oriana e tirou-lhe as asas e a sua varinha como castigo por ela ter deixado a floresta, ficando assim sem poderes.

Será que Oriana se arrependerá do que fez? Será que vai conseguir recuperar as suas asas e a sua varinha?

Para saberem o final desta história fantástica terão de ler o livro, tal como eu fiz.

Ana Isabel G. Oliveira  5ºE