Quando o Henrique, o tal terrível, sabe que a Rita Rezinga vai ficar por uns tempos na casa dele, ele fica fulo com a notícia. Tão fulo que nem conseguia pronunciar uma palavra.

   E quando a Rita chega, começa a confusão. Ela só sabia mandar.

   Quando ela espirrou, o resto da família limpou: o pai escovou, a mãe varreu, o Pedro limpou, o Henrique aspirou. Até que… o Henrique apontou o aspirador à Rita.

    “- SOCORRO! – guinchou a Rita.

   – Henrique! – chamou à atenção o pai.

   – Não sejas terrível ! – ralhou a mãe. “

Lê este livro, vais adorar!

José Ferreira,  6º B