Novembro 2012


   E ra uma vez uma velha, muito velha, que morava com o seu neto numa aldeia perto da floresta. A velha, muito velha, parecia mais uma médica, pois diziam que quando alguém naquela aldeia estava doente todos iam bater à porta dela. Todos os dias a velha ia apanhar ervas à floresta para as suas curas. Um dia, uma grande camada de vento chegou à aldeia e, quando a velha chegou a casa, sentou-se perto da lareira e disse ao neto:

   – Debaixo da minha cama está uma caixa. Abre-a e traz-me o xaile de lã negra, pois só ele pode acalmar o meu frio.

   O neto fez o que avó lhe pediu; foi ao quarto, olhou para debaixo da cama e uma surpresa aconteceu estava lá um … ladrão! Só saberás o que acontece a seguir quando leres este livro. Vai a biblioteca e lá o encontrarás!

 

Viviana Ribeiro, 6º A

Anúncios

Este livro fala de uma rapariga com alguns poderes mágicos, dos seus amigos William e Philip e dos seus pais Sr. e Sra. Greeg.
A família Greeg gosta muito de caçar animais, principalmente patos, apesar de nem todos acharem muito divertido. Bem pelo contrário, a rapariga odeia esta situação e está farta de os avisar mas eles não querem saber e até lhe fazem caretas.
Certo dia, ela ficou tão zangada e enfurecida que apontou o seu dedo mágico à família Greeg, mesmo à Sra. Greeg que não estava lá, e conseguiu que todos ficassem pequeninos, com asas e patas de pato. Nesse mesmo dia, a família Greeg partiu para imensas aventuras más e boas.

Se quiseres saber se a família Greeg conseguiu sobreviver a esta nova situação e se se divertiu com tantas aventuras inesperadas, lê o livro!
Dou-te um conselho: este livro é espetacular, eu achei-o muito interessante!

Beatriz Salgado 6ºE

Era uma vez um homem chamado Teodorico que fora órfão desde criança e adotado por uma endinheirada tia materna, D. Patrocínio mais conhecida por Titi.

Teodorico queria fazer uma viagem a Paris, mas Titi propôs-lhe que fosse à Palestina e ele pensando que iria ganhar a herança da tia, concordou. No dia da viagem, Titi pediu-lhe para lhe trazer um pouco de espinhos da coroa de Cristo e um pouco de tecido que Cristo usara na última ceia.

Se quiserem saber se Teodorico conseguiu a prenda para a Titi, leiam este livro.

Fábio Ribeiro 6º D

Esta história é baseada numa viagem que Teodorico gostava de fazer a Paris, entretanto mudara de ideias e decidiu viajar até a Palestina. A tia Dª Patrocínio com quem ele vivia concordou que ele viajasse com uma condição, trazer-lhe uma relíquia religiosa, pois era muito dedicada à igreja. Ele concordou com a condição que a tia impusera. O Teodorico foi então no navio rumo ao seu destino.

Na última noite que ele lá esteve, acordou sobressaltado com alguém a dizer “É a noite!”, mas ele não ligou e voltou a dormir. De manhã Teodorico lembrou-se que tinha de levar a relíquia que tinha prometido e então ele pegou nuns raminhos de uma árvore a pensar que era um pedaço da coroa de espinhos de Jesus e um bocado de tecido para lembrar o pedaço da toalha da última ceia, foi assim que ele fez.

Quando chegou à sua terra natal entregou a prenda à tia.

Será mesmo que trouxe aquilo que disse ou não? Se quiserem saber, requisitem o livro na biblioteca. Aconselho-vos a lê-lo que é muito interessante.

Ana Beatriz Ferreira 6º D

Este livro fala-nos de dois meninos chamados Gaspar e Mariana que eram muito amigos. A Mariana tinha uns olhos muito bonitos, mas era cega. O Gaspar gostava muito de jogar futebol.

A mãe da Mariana era muito sua amiga ajudava-a a fazer os trabalhos de casa. Também tem um cão, o Camisola, e este faz-lhe companhia e ajuda-a a passear pela rua, quando o Gaspar não está.

O Gaspar sonhava ser pescador de baleias tal como o Fincão, um amigo dele.

A Mariana gostava de ir à praia, mas só ia às escondias, pois a mãe não a deixava ir porque lá tinha morrido o seu pai.

Mariana tinha muitas saudades da avó Bia, que já tinha falecido. Certo dia, pediu ao Gaspar para ir ao telhado pois pensava que, como a avó Bia estava no céu lá conseguisse chegar-lhe.

O Gaspar acudiu-lhe o pedido, mas ele sabia que era muito perigoso.

De um momento para o outro esta linda história transformou-se numa tragédia quando os dois meninos estavam no telhado, o Gaspar caiu e morreu.

Mariana ficou muito triste e desolada pois gostava dele como um irmão.

Num dia de Primavera, Mariana e o Camisola foram à praia e, Mariana descalçou-se e dirigiu-se ao mar.

Se queres saber o que aconteceu a Mariana nesse dia, lê esta história de amizade verdadeira.

Mariana Marques   6º-D

      Este livro é uma narração dramática que nos fala de um rapaz com oito anos de idade e tem o nome de Manuel. O rapaz vive numa ilha rodeada de mar e coberta de névoa por todos os lados. Numa noite de Junho, ele acordou para beber água e ouviu os pais a discutirem no quarto deles. Percebeu que o seu pai se ia embora, trabalhar para a América.

     Na despedida, o pai disse-lhe que, se pudesse, voltava para o Natal e trazia-lhe uma bicicleta.

    Um dia, ao ir para a catequese, o Manuel viu uns amigos perto da costa, onde estava um navio naufragado; chamava-se Dover. Na catequese, o padre disse para rezarem pelo salvamento daqueles náufragos. Nessa mesma noite, estava ele na cama muito quieto até que ouve uma voz a chamar “Manuel !”. De seguida, sentiu que uma mão o puxara. Perguntou quem era o individuo que o agarrava e respondeu-lhe que era ele; depois o indivíduo disse para se apressar, pois desapareceria ao amanhecer. Caminharam horas e, quando deu por si, olhou para o lado e não viu ninguém; só sentiu paredes húmidas e uma voz que lhe dizia para continuar, e ele assim o fez. Acabou por chegar a uma praia onde ouviu uma voz que lhe dizia:

    – Ei! Rapaz, por aqui, por aqui…

   Se quiserem saber o que vai acontecer ao Miguel, leiam este livro!

    João Silva, 6º C

Bem-vindos ao mundo dos adjetivos!

Com eles

Descobrimos as manhãs suaves

Sentimos as palavras soltas

Aprendemos os amigos verdadeiros

Criamos um mundo melhor

Pintamos a imaginação fértil

Rasgamos as raivas contidas

Escrevemos os dias intensos

Vivemos os mundos inesquecíveis

Ouvimos os sons fortes

Vemos as estrelas cintilantes

Consertamos os corações partidos

Ganhamos os momentos agradáveis

Fazemos uma melodia ondulante

Amamos as pessoas simples

Voamos as galáxias infinitas

Choramos a tristeza funda

Tocamos a ferida magoada

Sobrevoamos o planeta azul

Construímos um futuro incerto

Encontramos um tesouro raro

Embalamos as noites agridoces

Acabamos este poema vadio!

5º D, poema coletivo

    Luke Thrope, uma das personagens principais, é uma pessoa inofensiva, no entanto torna-se muito esquisito depois de ter sido mordido por um cão. Passaram-se três anos e Luke começa a sentir transformações estranhas no seu corpo. Era um aluno brilhante, mas com o stress dos testes e suas alterações foi baixando de nível.

    Num certo dia, conheceu uma pessoa chamada Ryan que lhe contou toda a verdade acerca das suas transformações e como poderia controlá-las. Ensinou-o a autocontrolar-se e a lidar com a sua nova forma de ser. Afinal de contas, Luke descobre que se tronou um lobisomem depois de ter sido ferrado. O seu amigo Ryan, líder do grupo “Casa Lunar”, convida-o para uma festa de lua-cheia onde iria conhecer bastantes lobisomens. Luke aceitou o convite e, no final da festa, Ryan diz a todos os lobisomens que na próxima lua-cheia terão que defrontar os vampiros.

Já pensaram o que poderá acontecer, lobisomens vs vampiros? Mais não vos conto!!!

João Gonçalves, 6º C

Página seguinte »