Esta história passa-se no Reino das Cem Janelas, cujo rei se chamava Tadinho. Certo dia, um dos conselheiros manda matar o dragão; e este, que trabalhava para fornecer calor ao reino, fica muito indignado, e vai pedir imediatamente satisfações à corte. O conselheiro acaba por confessa que só fez aquela lei porque já não tinha mais ideias para fazer novas leis; é que por cada decreto que ele fizesse ganhava 2,8% a mais no ordenado, por isso tinha muito interesse em continuar a decretar novas leis.

A partir daí, desenvolve-se um diálogo muito engraçado entre as pessoas do castelo, o dragão e El-Rei Tadinho. Este, para o compensar daquele ultraje, tem a ideia de lhe oferecer a sua filha em casamento, só que depois de fazer esta proposta, lembra-se que não tinha filha!

Como vai el-rei Tadinho sair desta confusão? Se quiserem saber, leiam este livro. Eu adorei lê-lo, é daqueles livros que nos fazem ter muita vontade de ler. E fartei-me de rir!

Duarte Fonseca, 6º C