Janeiro 2013


    O personagem principal deste livro é um rapaz que perde os pais e fica a viver com a avó. Esta, para o alegrar e distrair, contava-lhe histórias sobre bruxas. Nestas histórias, o rapaz aprendeu a conhecer uma bruxa através do seu aspeto físico. A avó dele contou-lhe também os poderes que as bruxas tinham e que eram arriscados para todas as crianças. Nas férias de Verão, a avó do rapaz ficou doente e, por esse motivo, em vez de irem até à Noruega, foram para um hotel à beira- mar, no sul da Inglaterra, país onde estavam a viver. No entanto, antes de irem, a avó deu-lhe dois ratinhos brancos. Lá (no hotel), o menino só os queria treinar para serem malabaristas, mas foi proibido de os soltar e, por esse motivo, o rapaz foi para uma sala que dizia: “ SRPPCC ACESSO INTERDITO ESTA SALA ESTÁ RESERVADA PARA A REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE REAL PARA A PREVENÇÃO DE CRUELDADE CONTRA AS CRIANÇAS”

   Foi então que começaram a aparecer pessoas… Quem serão estas pessoas? O que estarão elas a fazer naquele local?
Lê este livro encantador e, simultaneamente, assustador e ficarás a saber a resposta a estas perguntas!

Daniela Macedo

Neste livro estão presentes os comportamentos, sentimentos e a linguagem da adolescência. É um livro onde a autora nos transmite conceitos de bondade, gratidão e amizade, mesmo quando as personagens se movem nessa fronteira onde a vida se confunde com um sonho.

  “Poucas semanas após a morte dos pais Mariana recebeu uma carta do tio Alberto que, entre muitos conselhos e recomendações, lhe dizia “Agora porque ficaste só, virás para junto de nós. Aqui na cidade, poderás continuar os teus estudos…”

A velha senhora Catarina, que fora empregada da família durante muitos anos, estivera a arrumar-lhe a bagagem.

  – Nesta mala maior, vão as suas roupas de Inverno e os sapatos, na pequena, a roupa mais leve e…

 – E os meus livros? – interrompeu Mariana.

  – Livros? Que livros? – retorquiu a mulher, impaciente.

  – Os meus livros de histórias…os contos…

  – Quais contos, nem meios contos…Nem que a sua tia, que é tão esquisita, queira, lá em casa essa tralha toda…

  – Mas eu preciso levá-los, Catarina – choramingou a pequena.

  – Deixe-se lá de lamúrias, menina. Já pus os livros todos, lá em cima, no sótão, dentro da arca velha… Pense, mas é nos estudos…Aos livros da escola é que a menina tem de se agarrar, não é a essas mentiras dos contos…”

 Ainda há muito mais para leres! Se estiveres com interesse em descobrir mais sobre este livro e sobre a Mariana, vai à biblioteca da nossa escola e requisita o livro. Vais ver que vais adorá-lo.

Inês Gama