Mariana, os pais e a irmã Rosa decidiram mudar de casa. No início tudo pareceu muito difícil para Mariana, mas com o passar do tempo habituar-se-á a todas estas mudanças de hábitos, de vizinhos, da casa que é diferente, e até da fúria de quando não consegue ligar a luz porque não sabe onde está o interruptor. Mas até lá muito vai acontecer;  alguns desses momentos serão de chorar a rir, inclusive um acontecimento muito especial.

    É um livro onde estão sempre a acontecer coisas estranhas e todos os capítulos são diferentes, como a autora faz sempre, e por isso é interessante e fácil de ler. A parte que eu gostei mais foi no capítulo 19:

     «Quando cheguei a casa , a Rosa estava muito ocupada a fazer desenhos na parede do quarto , sem dar ouvidos à avó Elisa que barafustava:

  – Se já se viu uma coisa destas, sujar parede toda e logo com essa porcaria desses lápis grossos que agora se inventaram e que dão um trabalhão a limpar! Eu é que não quero saber disso para nada. A vossa mãe quando chegar que limpe. Se fosse na outra casa ainda é como o outro. Agora nesta, novinha em folha!

      Mas a Rosa é que não queria saber dessas coisas de casa nova ou casa velha. Estava a fazer os seus desenhos, era uma pessoa importante. É claro que ela podia fazer os rabiscos todos no papel, mas isso pode lá comparar-se a uma parede lisinha e branca, mesmo a dizer-nos «pinta-me».

       – O que é que estás a desenhar, Rosinha?»

Lê este livro; a Mariana tem imensas histórias para te contar!

  Rosa Barbosa