Este livro fala de um rapaz chamado Bruno que tinha nove anos e que vivia em Berlim. O seu pai era soldado e, passado algum tempo, foi nomeado a comandante do campo de judeus de Acho-Vil e assim toda a família teve de se mudar para lá.

   Quando Bruno lá chegou, achava que tudo aquilo era diferente: a casa de Berlim tinha cinco andares e aquele só tinha três, lá não tinha os seus três amigos que considerava serem os seus três melhores amigos para sempre, não tinha ninguém com quem falar e, pior que tudo, o grande mistério que existia, a vista que tinha do seu quarto; todas aquelas pessoas com os pijamas às riscas cinzentas e brancas e com os barretes igualmente às riscas, enfim tudo lhe parecia diferente de Berlim.

   Passado cerca de uma semana, o Bruno, curioso, saiu de casa; andou, andou, andou até que percebeu que a vedação que avistava da janela do seu quarto e que o separava das outras pessoas, nunca mais acabava. Foi então que viu uma pessoa ao longe, percebeu que era uma criança da sua idade. Aproximou-se e, depois de conversar um pouco com ele, apercebeu-se que ambos tinham um pouco em comum. Durante aquele ano, Bruno foi conhecendo melhor o seu novo amigo, Shmuel, pois falava com ele todos os dias à mesma hora, no mesmo sítio e da mesma maneira separados por aquela vedação. Até que a sua mãe se fartou de estar naquela cidade e decidiu ir embora… Muitas situações inesperadas se seguiram ao dia daquela decisão tomada pela mãe do Bruno.

Lê o livro e descobre o final surpreendente desta história … FANTÁSTICA!

Rafaela Amâncio