O livro que li chama-se O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá : Uma História de Amor, do escritor Jorge Amado.

Esta linda história de amor foi um presente de aniversário, quando o filho de Jorge Amado completou um ano de idade. Mas só foi reencontrada, muitos anos depois, quando o seu filho, João Jorge, a encontrou no meio de antigos papéis.

Esta fábula que fora escutada do Vento pela Manhã, que a contara ao Tempo para ganhar uma rosa azul, é a história do Gato Malhado e da Andorinha Sinhá.

O Gato Malhado vivia num belo parque e todos os habitantes o culpavam de todas as desgraças que lá aconteciam. Toda a «gente» pensava que ele era muito mau, solitário e egoísta, mas não, quem fazia todas as maldades era a Cobra Cascavel.

Quando chegou a primavera, o Gato Malhado acordara do seu sono sem sonhos, abrira os seus olhos pardos e estendera os braços. Todos os habitantes tiveram reações muito estranhas: o Pato Negro, que costumava admirar o Gato Malhado, quase que caiu de espanto ao vê-lo a rir, a Galinha Carijó de tanto gritar desmaiou nos braços dos seus pintainhos, os pombos silenciaram os arrulhos de amor e recolheram-se todos no pombal, e assim aconteceu uma debandada geral.

De repente, o Gato rebolou na relva e soltou um miado. Levantou a cabeça para sentir o calor do sol e reparou que o parque, em pouco tempo, ficou vazio. Ao princípio, o Gato ficou admirado por que é que todos os habitantes fugiram, quando o parque estava tão encantador naquele momento da chegada da primavera. Depois, achou que e Cobra Cascavel tinha aparecido, então olhou para todo o lado mas não encontrou sinais da Cobra e foi aí que percebeu que todos fugiam dele. Seguidamente, olhou para cima de uma árvore e reparou que num alto ramo uma jovem e bela andorinha lhe sorria.

O Gato, muito admirado, perguntou-lhe se também não ia fugir dele e ela respondera que não. O Gato Malhado apaixonou-se logo que viu a Andorinha Sinhá e ela também. Começaram, então, a passear pelo parque e o amor aumentava cada vez mais. O Gato Malhado chegara a sentir um bocadinho de ciúmes do Rouxinol, pois ele era o professor de canto da Andorinha e tinha medo que ela se apaixonasse por ele. Mas, pelo contrário, a bela e simpática Andorinha, apesar de receber os mais simpáticos elogios dos seus companheiros, apaixonava-se cada vez mais, pelo Gato Malhado. Assim, durante o verão viveram momentos inesquecíveis, partilharam experiências, conversaram muito e trocaram sorrisos expressivos.

Só que no parque havia uma lei para ser cumprida. Cada animal só podia casar com outro de sua raça. Então os pais da Andorinha Sinhá não aceitavam que a sua filha pudesse gostar do Gato Malhado, por isso obrigaram-na a casar com o Rouxinol …

Será que a Andorinha Sinhá irá casar com o Rouxinol? Esta é uma fantástica história de amor!

Leiam este livro para descobrirem o que se passou na estação do outono e do inverno … Vão adorar!!

Filipa Ferreira

Anúncios